Sexta-feira, 26 de Maio de 2006

ENSAIO SOBRE O MACHO HUMANO - Parte I

Há muito, antes do tempo começar, o nosso mundo era escuro e árido. Então Deus começou a criar a ordem e a beleza. Ordenou a existência da luz e houve luz, mandou recuar os mares e surgiu a terra seca, onde criou árvores e plantas. Depois fez criaturas para habitar os oceanos, os ares e a terra.
E Deus olhou para tudo o que fizera e disse:
      - É muito bom!
E depois decidiu descansar, pois isto de fazer um mundo apenas em cinco dias cansa.
Mas Deus sabia que ainda tinha que fazer a parte mais bela da Sua criação, e não dormiu bem nessa noite. Quando acordou, no sexto dia do mundo, viu um glorioso nascer-do-sol e sentindo-se inspirado, tomou o pó da Terra e formou o homem e pelas narinas insuflou-lhe o sopro da vida, animando-o. Olhou-o e admirou-o, pois era o ser mais belo que existia à face da Terra. E Deus encarregou-o de zelar pelo mundo que tinha criado e mantê-lo em ordem.
Com a sensação de missão cumprida, Deus sentiu que finalmente podia descansar e decidiu passear um pouco. Mal sabia Ele que os seus problemas acabavam de começar... Encontrou na sua caminhada Lúcifer Estrela-da-Manhã, o seu anjo mais perfeito e convidou-o para uma conversa calma... mas Lúcifer Estrela-da-Manhã estava consternado, pois sentia que aquela criatura tinha algo de errado. Mas Deus estava de tal modo cansado que não lhe deu ouvidos... e aí cometeu o Seu segundo erro.
Ainda nesse dia viu que o homem, em vez de tomar conta das criaturas sob os seus cuidados, divertia-se a fornicar com as fêmeas dos animais. Pior do que isso, tinha uns ciúmes enormes do tamanho do órgão reprodutor de certos animais, e dedicou-se a matar todos os que o ultrapassavam. Detestava especialmente os dinossauros... infelizmente estes eram umas criaturas muito pacíficas, não retaliando nunca e assim acabaram todos por morrer, daí a sua extinção. (se não acreditam nisto, lembrem-se das eternas inseguranças dos homens que precisam de estar sempre a comparar “tamanhos”... enfim, ainda hoje ninguém os consegue convencer que não importa o tamanho mas sim o que se faz com ele.)
acaba aqui a primeira parte... posteriormente postarei o resto!
publicado por Sem Asas às 13:50
link do post | parler avec moi | favorito
1 comentário:
De Jaime a 26 de Maio de 2006 às 20:33
Depois de tantos erros, Deus pensou «perdido por cem, perdido por mil!» e criou a mulher que deu continuidade à tradição de erros escrevendo este blogue. :-P

Comentar post

ultimas aventuras

Quero o meu bronzeado de ...

Algumas verdades sobre a ...

Pessoal, voltei!

Fim-de-semana pelo Norte,...

uma aranha

Ausências...

Vegetarianismo puro

tenho dito

ENSAIO SOBRE O MACHO HUMA...

ENSAIO SOBRE O MACHO HUMA...

cenas velhas... mas originais

Setembro 2006

Julho 2006

Junho 2006

Maio 2006

Abril 2006

Março 2006

Fevereiro 2006

blogs SAPO

subscrever feeds